Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

ESTUDOS

Luís Pedro Nunes, no "Expresso"

 

"Ser abstémio deprime e mata"

""Estudo da Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

Os grandes consumidores de álcool vivem mais do que os abstémios. Leram bem. Não se escreveu os 'bebedores moderados', os que bebem um copito ao jantar. Mas os "heavy drinkers". A "Time" escreveu o artigozinho com pinças, a citar o estudo da Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

E foram retirados uma série de fatores que poderiam contaminar os resultados tais como a evidência de muitos abstémios serem ex-alcoólicos todos estragadinhos. Ou de diferentes tipos de bebedores pertencerem a diferentes tipos de classes sociais e isso de alguma forma contribuir para o resultado estatístico. Tudo foi tomado em conta, tanto quanto possível num estudo. Ponto único: não beber aumenta o risco de morrer. Baco que se anime então, como lhe é hábito, e pode exigir para pôr nos rótulos das garrafas: "O bebedor moderado vive ligeiramente mais do que o grande bebedor e mais do que o abstémio."

Leitor, peça um mojito que uma tentativa de explicação vem aí. Sobre os bebedores moderados (dois/três copitos por dia) 'já se sabia o bem que fazia' em termos de circulação vascular e mais o vinho tinto e as grainhas e esse missal todo. Mas o estudo, que durante 20 anos acompanhou quase dois mil sujeitos com mais de 50 anos e retirou todas as variáveis imagináveis que podiam deturpar os resultados, tendo sido constatado que as taxas de mortalidade são sempre maiores para os abstémios quer estes o sejam 'de nascença' ou ex-bebedores convertidos. Quem não chucha na garrafa morre mais cedo. É evidente que isto não muda a realidade: o álcool leva à cirrose, a certos tipos de cancro, desgraça vidas, provoca acidentes de viação, ainda se apanha SIDA porque na bezana se esqueceu da camisinha... mas as estatísticas são estas.

Os cientistas estão intrigados e uma das hipótese que avançam é a possibilidade do álcool como 'lubrificante social' ter efeitos surpreendentes e quem bebe acaba por ter mais amigos e manter uma melhor vida mental e física (isto é rebatível no 'dia seguinte', não?) sendo que já há estudos que apontam para que os abstémios tendem mais para a depressão do que os bebedores...""

 

Agora se percebe por que os portugueses bebem cada vez mais...

Com as agruras que os fazem sofrer, pelo menos aliviam a depressão.

Ora toma...

 

publicado por H. Dias Pedro hdp às 00:03

link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.Blog diário de Henrique Dias Pedro Outros Blogs a Visitar (Ver LINKS abaixo): CONCRETO E IMAGINÁRIO; REAL REPÚBLICA; BLOGS EM HIBERNAÇÃO: Fábulas: O TRIPÉ - FABULÁRIO; Espaço humorístico: TODOS AO BANHO;

.pesquisar

 

.links

.posts recentes

. ALGUMAS VERDADES

. O SÚBITO AMOR PELA BANDEI...

. NOMES E CURIOSIDADES

. EXPORTAÇÕES PORTUGAL........

. O CASÓRIO

. BRINQUEDO

. RETRATO

. FAZER CONTAS

. QUE CHATICE DE JANTAR

. SUBMARINOS?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds